Na Luz a Dor da Saudade Tua...

 
 

                                      Encantos ...

Impíricos encantos

Onde as nesgas do sono,

Merecem descansar...

                   É o embalo do vento

                   Que acalenta a saudade...

                   É o borbulhar das águas

                   Debruçadas no verão,

                   Que querem me consolar!

                   É um novo caminho, que circunda.

                   Ou são as nesgas do passado,

                   Que me consolarão?

Não sei...

Levo o meu dedilhar

Nas músicas poéticas

Que só eu, sei o rítmo.

Que só eu, sei cantar!

Talvez...

             Trêmula

             Frugaz

              Até o meu coração cansar...

             É o reflexo do sol

             No entardecer dos  sonhos, daquele inverno,

             Só nosso... Só nosso!   

 

Vera De BArcellos                        

                                               ----------0----------                                       

                                      Páginas!

         Vire as páginas soltas

         De tuas lembranças tristes...

                            Olhe o céu,

                            Veja a última estrela da noite passada

                            Que dá lugar

                            Ao sol que já naceu!

         Veja no horizonte novo

         De cada dia...

         As cores belas que surgirão...

         Não é o encanto de tua alma

         Que brilha feliz

         Em cada amanhecer?        

         Vire as páginas soltas

         De tuas lembranças tristes,

         E viva feliz ...  em cada aurora

         Um arco-iris desperta teu sonho

         De criança crescida...

 

Vera De Barcellos

                                               ----------0----------

                                               Não sei...

Não sei... se é permitido

pedir mais uma vez

Mas ...o canto do amor eterno

debruça no meu peito

ao sabor da saudade tua...

         E num embalo entorpecido

         alcanço voos aos mundos

         até então , desconhecidos.

         É o impulsivo nascer colorido

         do meu jardim ,

         ou...

         é o nectar puro das almas

         ainda virgens , que o pecado,

         dilatou fronteiras ... num adeus passado !

Deixo meu peito

palmilhar o teu...

numa ânsia contida , nas pedras do caminho...

         Hoje um horizonte desperta  ainda sonolento

         olhos que doutros olhos foram

         olvidam trêmulos e enamorados ,

         o despertar das evoluções...

         o caminho trilhado por   

         dois corações enamorados !

 

Vera De Barcellos                                        

                                      ----------0------

    

Contato

Vera De Barcellos vera.de.barcellos@gmail.com